Como não morrer de fome perto do Duomo

Destaque_Spontini e Luini

*Sem furar o bolso

Eu sou o tipo de pessoa que acorda e dorme pensando em comida. Isso significa que ela é sempre o item principal nas viagens que faço. Principal no sentido de:

“— Posso cortar as compras, os presentes e até o banheiro privativo (questão de prioridades), mas jamais aquele doce típico da barraquinha da esquina”.

Por isso sempre viro a psycho-killer dos roteiros gastronômicos.

Mas quando viajamos temos várias coisas para se preocupar (deveria ser somente relax, mas a gente sabe que o processo de sair da rotina nem sempre funciona dessa forma para todo mundo) e a alimentação – muitas vezes por falta de tempo ou por motivo de força maior – acaba acontecendo aos trancos e barrancos em algum momento meio caótico: tipo quando você está caminhando há 4 horas ininterruptas e começa a rolar galera com sede, vontade de ir no banheiro, criança chorando e, porque não, aquele mau humor chamado FOME.

Acontece que queremos comer algo típico e gostoso sem ter que pagar contando as moedas. Aí entra o problema que, quando estamos naquelas áreas MEGA-BLASTER-FUCKER turísticas, só avistamos aqueles lugares pega turistão: salgado duro de ontem, menu engana trouxa e por aí vai…

Em Milão não é diferente e muitas vezes bate aquele desespero. Pois fiquem tranquilos. Existe luz no fim do túnel, ainda mais no fim do corredor da Galleria Vittorio Emanuele II. Os dois lugares que listei abaixo ficam ao lado do Duomo, são saborosos e típicos, com bom preço. Para fazer uma refeição ou lanche rápido sem se esquecer que está na Itália:

LUINI PANZEROTTI

Fachada_Luini Panzerotti
Fonte: oliveoilandlemons.com

O que é? Um panzerotto, que com a força da imaginação digamos ser o primo italiano do nosso pastel.
Porque ir? Porque é o salgado mais famoso da cidade.
Funcionamento: domingo fechado, segunda das 10h às 15h e terça à sábado das 10h às 20h. Fecha no Ferragosto (mês de agosto).
Dica: o tradicional é a opção frita salgada (o meu preferido é de prosciutto com mozzarella), mas você encontra algumas opções de forno, doces e várias outros gêneros de salgados. Para pegar e comer no chão, sentado na rua mesmo.
Observações: tem opções sem carne. Aproveite e combine com um Chinotto, bebida típica italiana (considero o filho do cruzamento da Coca-Cola com o Campari).

Panzerotti_Luini
Fonte: streetfood42.com

PIZZERIA SPONTINI

Interior_Pizzaria Spontini
Fonte: divulgação

O que é? Uma pizza muito bem servida, em um estilo mais alto e bem recheada. Digamos que é um meio termo entre a tradicional pizza napolitana (aquela que no Brasil dividimos em 8 pedaços e na Itália se come individualmente) e a pizza taglio (comida de rua bastante encontrada na Itália: pizza retangular gigante que se vende aos pedaços).
Porque ir? Porque é uma pizza que você só encontra em Milão.
Funcionamento: 11h à 1h todos os dias da semana.
Dica: a tradicional e também minha preferida é a Margherita. Existem mais duas opções de sabores: Mediterranea e Prosciutto. A fatia é individual, mas super bem servida. No mesmo esquema do Luini, para pegar e comer nas redondezas.
Observações: tem algumas opções de menu combinado com a bebida (o combo com cerveja é uma ótima pedida para quem quer beber algo).

Pizza_Spontini
Fonte: divulgação

*Não se desesperem com as filas. Elas são comuns em ambos, mas são rápidas.
*Para quem quer engatar na sobremesa, ao lado dos dois tem a sorveteria Cioccolat Italiani, bem famosa (mas isso é assunto para outro post). Somente uma palhinha: as casquinhas vem com chocolate derretido no fundo.

bibi

Posts Recomendados

3 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *